domingo, 25 de setembro de 2011

Capanemia surperflua





Espécie: superflua (Rchb. f.) Garay 1967
Gênero: Capanemia Barb. Rodr. 1877
Subtribo: Oncidiinae
Tribo: Maxillarieae
Subfamília: Epidendroideae
Etimologia: < L. superfluus, exuberante, excessivo, (desnecessário, supérfluo). Pode indicar a proliferação abundante dessa espécie. (J. G. Raposo) Distribuição: Brasil (MG - ES - RJ - SP - PR - SC - RS) - Argentina - Paraguai 
Habitus: Epífita

Habitat: Encontrada em montanhas de temperaturas frias a intermediárias, em matas tropicais úmidas. Descrição: A maior espécie do gênero, com pequeninos pseudobulbos agrupados, arredondados ou ovóides, folhas roliças e sulcadas na face superior (2.5-3 x 5-7cm) .

Flores: Os rácimos nascem da base dos pseudobulbos e são curtos e pendentes. As flores são brancas, pequenas e numerosas, quase espigadas, regulares, com um único calo comprido no fundo do labelo. As sépalas dorsais não protusas no centro. Labelo mais longo que largo, quase orbicular ou romboidal.

Época de floração: março a julho (primavera)
Número de políneas: 4

Cultivo: Cultivar em pequenos vasos de cerâmica, com um substrato de xaxim, ou montadas em placas de xaxim, tendo-se o cuidado de proporcionar à planta a umidade necessária para seu desenvolvimento.

Luz: média a alta

Temperatura: intermediária, entre 20 - 25º C durante o dia e 15 - 18º C durante a noite.

Rega: Regar abundantemente durante o período de crescimento. O substrato deverá permanecer úmido por igual, mas nunca encharcado.

Créditos: 
imagem: orquideacultura.com

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Nenhum comentário:

Postar um comentário